O que faz o Rio especial

Descubra o Posto 9, a feijoada aos domingos e outras carioquices.

Os Cariocas

Como bem definiu o escritor mineiro Fernando Sabino: “carioca, como se sabe, é um estado de espírito: o de alguém que, tendo nascido em qualquer parte do Brasil (ou do mundo) mora no Rio de Janeiro e enche de vida as ruas da cidade.” O carioca é descontraído, espontâneo, natural.

Bate palmas para o pôr do sol na praia, toma banho de mangueira na laje, flerta com a música, o cinema, a arte e a fotografia. Bate papo no bar, frequenta rodas de samba e, acima de tudo, pratica a carioquice de forma incondicional.

UMA DAS MAIORES FLORESTAS URBANAS DO MUNDO

Existe uma floresta tropical, bem no meio da cidade, chamada Floresta da Tijuca. Com mais de 4.200 hectares, lá é possível entrar em contato com uma vegetação impressionante, lagos, fontes, sítios históricos, e ainda se surpreender com as mais de 200 espécies de aves e outros animais como o macaco-prego, a cutia e o cachorro-do-mato.

Outros destaques do lugar são as diversas trilhas, caminhos pitorescos e mirantes com um cenário deslumbrante que encanta com tamanha beleza e riqueza natural.

FEIJOADA & CAIPIRINHA

Samba, caipirinha e feijoada é uma das combinações mais cariocas, e deliciosas, que existem. Para quem não conhece, a feijoada é um guisado de feijão preto feito com vários tipos de carne de porco e de boi, normalmente acompanhado de arroz, farofa, couve refogada e laranja fatiada.

Já a caipirinha, o drink mais famoso do país e o mais requisitado por quem visita a cidade, é feito com cachaça, limão-taiti não descascado, açúcar e gelo. Não tem erro, é só experimentar para se apaixonar.

Circo Voador

Vizinho dos Arcos da Lapa e ponto de encontro de todas as tribos e sorrisos sonoros da cidade, o Circo Voador continua a criar noites históricas na cena musical do Rio de Janeiro como nunca deixou de fazer. Uma das casas mais amadas e respeitadas do Brasil, “a nave” foi palco de shows inesquecíveis na década de 90 e responsável pelos primeiros passos de inúmeras bandas de rock como Legião Urbana e Os Paralamas do Sucesso.

Hoje, além de memoráveis shows, o Circo também oferece uma extensa programação de festivais, eventos culturais e projetos sociais voltados à e educação.

Posto 9

O Posto 9 é famoso por atrair gente jovem, bonita, e por suas eternas “garotas de Ipanema” que desfilam pela orla. Sob o pôr do sol mais querido dos cariocas, o clima é de charme, descontração e liberdade.

A beleza é tanta que o costume de aplaudir os últimos momentos de sol, tradição veranesca do Arpoador ao Leblon, vem desde o final dos anos 50, encantando moradores e turistas que passam pelo local. A data de nascimento do ritual é incerta, mas o costume é tão popular entre os locais que se tornou um marco da carioquice e sua paixão por sol, céu e mar.

Mate e Biscoito Globo

"Olha o mate, olha o biscoito Globo!"
A clássica frase é anunciada diariamente pelos vendedores de uma das tradições mais saborosas da cidade. O mate de galão e o biscoito Globo estão presentes nas areias do Rio de Janeiro há quase 40 anos, quando surgiu o primeiro ambulante em Copacabana, o "Seu Zé".

Hoje, nomeados Patrimônio Cultural da Cidade, os vendedores continuam refrescando moradores e turistas com os galões geladíssimos de mate natural ou com limão, acompanhados pela crocância polvilhada e salgadinha do biscoito Globo. Uma delícia.

Arquitetura

Aplaudida em todo mundo pela riqueza de seus traços e influências que remontam a diferentes conceitos e períodos históricos, a arquitetura do Rio de Janeiro mistura a herança dos projetos coloniais portugueses, a vanguarda coletiva modernista e a exuberância estética contemporânea por toda cidade.

É possível encontrar edificações seculares como o conjunto arquitetônico da Praça XV, o amplo Museu de Arte Moderna e mega construções futurísticas como o Museu do Amanhã - exemplos deslumbrantes da multiplicidade cultural e estética que arranca suspiros de moradores e turistas pelas ruas da cidade maravilhosa.

Os Bailes

Nascidos nas periferias urbanas, os bailes funk e charme conquistaram os corações e os pés cariocas da Zona Norte a Zona Sul. Os batidões eletrônicos geram festa e polêmica na cidade: com letras falando de danças, erotismo e brincadeiras, o ritmo do funk é por lei um movimento cultural e ganhou o mundo com sua energia envolvente, transformando os bailes em pontos turísticos e de encontro da galera.

Não tem mistério: com uma cervejinha gelada e os amigos reunidos, o importante nos bailes é se divertir, dançar os passinhos e, é claro, ir até o chão.

Blocos de rua

No carnaval carioca, a festa é de todos, em todos os lugares e a toda hora. Pierrôs e colombinas tomam as ruas com muita folia, alegria e samba no pé semanas antes (e também depois) da data de início oficial do Carnaval.

A diversão reúne gente de todos os cantos do mundo e forma uma das festas mais populares do planeta: sem palco, as verdadeiras estrelas são os foliões e todo seu empenho em fazer desses poucos dias de farra os mais felizes do ano.

Berço do Samba

“Quem não gosta de samba, bom sujeito não é. É ruim da cabeça ou doente do pé.” - Dorival Caymmi
O samba é reconhecido como a música popular do Brasil, e o Rio de Janeiro respira samba pelos quatro cantos da cidade. Alguns bares já são famosos por fazerem um samba ao vivo bem bonito, como o "Trapiche Gamboa" no bairro da Saúde, o "Carioca da Gema" na Lapa, o "Bar Semente" na Lapa, o "Boteco do Carvalho" em Botafogo, o "Beco do Rato" na Lapa, e a "Casa Rosa" em Laranjeiras. Mas se você quiser participar de uma autêntica manifestação musical carioca, vá a uma roda de samba.

Elas acontecem em clubes, bares e algumas até no meio da rua. Os músicos se reúnem em torno de uma mesa, e produzem um ritmo inesquecível. O Samba do Trabalhador, que acontece no Renascença Clube, no Andaraí, é uma das rodas de samba mais famosas da cidade. Outras rodas imperdíveis são as do Samba do Ouvidor no Centro, e o Samba da Pedra do Sal, que acontece todas as segundas-feiras, onde os sambistas se apresentam sem microfone e tocam samba de raiz.