A zona portuária é uma galeria de arte a céu aberto.

A zona portuária conta com o mural Etnias, pintado pelo grafiteiro Eduardo Kobra para colorir o Boulevard Olímpico, que foi reconhecido como o maior grafite do mundo pelo Guinness World Records, o livro dos recordes, pelos seus 2600m² de extensão. O muro é inspirado nos aros olímpicos e representa a paz e a união entre os povos ao retratar cinco rostos de nativos dos continentes participantes dos Jogos. Em sua produção, foram utilizados 1890 litros de tinta branca para a base e 2800 latas de tinta spray durante 70 dias de trabalho.

O GaleRio Porto Maravilha, uma sequência de painéis que formam um corredor artístico na Orla Conde. Totalizando dois quilômetros quadrados, os armazéns sete e oito, e os muros que os interligam, foram pintados por 20 artistas. KajaMan, Gil Faria, RafaMon, Marcelo Ment e Acme são alguns nomes. O corredor termina com o trabalho dos retratistas Sini e Cety, em homenagem aos 10 atletas que compõem a primeira equipe de Refugiados da História dos Jogos Olímpicos. Na Praça Muhammad Ali, um balanço no formato de baleia feito de chapas de aço também leva a assinatura do artista e escultor Acme.

Envie por email

Enviando mensagem...