compartilhe

Descoberta em 1830 por D. Pedro I, Petrópolis fica a 68km do Rio.

Encantado com o clima e a beleza do lugar, D. Pedro I adquiriu ali uma fazenda. Treze anos depois, seu filho D. Pedro II deu origem à cidade, construída para ser a sede da Corte. Ainda nos dias de hoje Petrópolis guarda um charme daqueles tempos de glória, conservando as aristocráticas mansões dos barões, viscondes e condes, situadas próximas ao Palácio Imperial – hoje um belo museu, onde está o acervo dos tempos do Império e cuja fachada serve de palco para o belo espetáculo Som e Luz. Além do Museu Imperial, não deixe de visitar a Casa de Santos Dumont, o Quitandinha, o Palácio de Cristal, a Catedral de São Pedro de Alcântara, o Palácio Rio Negro e as casas do Barão de Mauá, Princesa Isabel e Rui Barbosa. O imponente Castelo do Barão de Itaipava, a 15 km do Centro, também merece uma visita. A criançada vai curtir passear pelo Parque Cremerie, área de lazer onde há pedalinhos na lagoa e brinquedos por toda a área verde.

Em Itaipava, além de bons hotéis e restaurantes, há vasta oferta de cerâmica, móveis, decoração, antiquários e artesanato. Alguns eventos do calendário petropolitano merecem destaque, como a Bauernfest e o Festival de Inverno, que aproveitam a temperatura fria para atrair mais turistas para a cidade. Curtir a natureza local é outro excelente programa: é possível praticar rafting pelo rio Paraibuna, descida de rapel na cachoeira Véu da Noiva, cavalgada ecológica no Haras Analu e pela região que liga o vale do Cuiabá a Teresópolis, caminhadas ecológicas pela serra dos Órgãos e trekking na reserva biológica do Tinguá. Outra boa pedida é percorrer o antigo “Caminho do Imperador”, ou “Estrada Imperial”, que liga Petrópolis a Paty do Alferes, pelo alto da serra do Couto, num percurso de 36 km.

Prefeitura Municipal de Petrópolis.

Envie por email

Enviando mensagem...